10 novas funções no Windows Server 2016 (parte 2)

Dando continuidade, vamos conhecer hoje os últimos cinco novos recursos no Windows Server 2016. Vamos lá?

1 . Upgrades para Hyper-V e Cluster de Storage

Uma das principais alterações para o Hyper-V no Windows Server 2016 é a instalação de upgrades para clusters. O novo recurso de atualizações sem interrupção permite que seja adicionado um novo nó Windows Server 2016 para um cluster Hyper-V com os nós que executam a versão atual, Windows Server 2012 R2. O cluster continuará a ser executado no nível funcional do Windows Server 2012 R2 até que todos os nós tenham sido atualizados para a versão do Windows Server 2016. Quando o cluster mistura vários nós, a indicação é que a gestão seja feita a partir da versão do Windows Server 2016 ou mesmo no Windows 10. Novas máquinas virtuais em um cluster misto serão compatíveis com o conjunto de recursos do Windows Server 2012 R2.

2. Adição e Remoção de Memória e Adaptadores de Rede em Máquinas Virtuais em Execução

Essa é a novidade que todos esperavam. Agora o Hyper-V é capaz de adicionar e remover memória e adaptadores de rede virtuais enquanto a máquina virtual está em execução! É isso mesmo meus amigos. Nas versões anteriores é necessário usar memória dinâmica para alterar as configurações mínimas e máximas de memória RAM de uma máquina virtual em execução.

3. Virtualização Aninhada

Adicionado principalmente para o novo suporte a dockers, esse recurso será de extrema importância para cenários de treinamentos e laboratórios. Com esse novo recurso já não se limitam a executar em um servidor físico, é possível executar o Hyper-V em uma máquina virtual Hyper-V. A virtualização aninhada nada mais é que máquinas virtuais guests armazenadas em um hypervisor convidado.

4. Boot Seguro para Linux

Outra mudança no Hyper-V é a capacidade de inicialização segura para máquinas virtuais com sistemas operacionais Linux. Secure Boot, como é conhecido, é uma característica da especificação firmware UEFI incorporada na Geração 2 de máquinas virtuais que protegem o código do modo kernel hardware da máquina virtual de ser atacado por rootkits e outros malwares enquanto é feita a inicialização. Antes, apenas era suportado para máquinas virtuais Windows 8, 8.1 e Windows Server 2012 R2.

5. Espaço de Armazenamento Direto

A parte de armazenamento também teve uma série de melhorias. Agora, você pode construir sistemas de armazenamento de alta disponibilidade usando nós de armazenamento local ou dispositivos de disco internos. Ele aproveita a tecnologia de espaço de armazenamento nos nós de um cluster de duas maneiras: usando os discos internos para nós em um cluster ou, então, diretamente, anexando os nós em um cluster utilizando algum tipo de unidade.

Até a próxima pessoal! 🙂

Sobre o Autor

Analista de infraestrutura em tecnologias Microsoft na Unimed Catanduva. Sou MCP (Microsoft Certified Professional). Formado em tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas no Instituto Federal de São Paulo. Amplo conhecimento em tecnologias de virtualização — Hyper-V e VMware — e sistemas de gerenciamento de backup. Apaixonado por heavy metal, principalmente Iron Maiden! \o/

  • Victor Tortorello Neto

    Rodrigo, tenho visto ultimamente muitos comentários sobre dockers. Tem a ver com virtualização aninhada, então? Abs