Três mitos e verdades sobre vírus

1. Vírus podem quebrar o meu computador.

Mito. Os vírus de computadores residem apenas na parte virtual do seu computador: seus trabalhos de faculdade do Word, suas planilhas, músicas etc. Em suma, apagando seus arquivos, os vírus desaparecem junto com eles, enquanto a a parte física, ou seja, seu disco rígido*, mantém-se intacto. É exatamente por este motivo que, quando você leva seu PC na assistência, a solução mais rápida é a formatação, onde todos os seus dados e arquivos são apagados no processo.

* Disco rígido é o significado em português de hard disk (HD). No contexto deste artigo, considera-se também pen drive e afins.

 

2. Não fiz nada e meu técnico diagnosticou que estou infectado.

Verdade. Muitas vezes não fazemos nada de mais, mas a simples ação de ler um e-mail pode infectar seu computador. Não baixou nenhum e-mail? Tudo bem, mas conectou-se à rede Wi-Fi de um amigo? Vírus têm o prazer costume de ficar viajando pela rede (com ou sem fio), aguardando seu computador, limpinho, aparecer. Por isso, fuja de redes não confiáveis e de e-mails e pen drives de desconhecidos.

 

3. Instalei um antivírus, agora estou totalmente seguro.

Mito. Embora existam ferramentas de antivírus extremamente eficazes, nenhuma delas garante sua total segurança, por uma série de razões, dentre elas, seu programa de antivírus ainda não ter lançado uma vacina para um vírus que foi inventado hoje. Outra, você emprestou o pen drive de um amigo que está infectado com um vírus em especial, que não está dentre os milhões de vírus que seu programa de antivírus consegue detectar. Ou ainda, seu antivírus detectou o vírus, mas, dependendo do grau da infecção, não é mais possível apagá-lo. Então, o que fazer? Nunca estaremos totalmente seguros, mas vale sempre o bom senso: dificilmente alguém que você não conhece tem fotos suas do último fim de semana, seu banco não pede pra você trocar a senha via Internet e você não vai ganhar 100 mil dólares por clicar em um botão misterioso.

Sobre o Autor

Fundador do blog Eu++. Programador autodidata de várias linguagens de programação, formado em Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pelo Instituto Federal de São Paulo. Apaixonado por empreendedorismo e inovação, sonha em melhorar o mundo através da tecnologia e do compartilhamento de informação e conhecimento.